domingo, novembro 20, 2005

Memento

Esperai, este tempo de espera vai concerteza ser útil quando quiserem ir denegrir todas as facetas que vos tornam desnecessários...

sexta-feira, setembro 09, 2005

É pequenito...


Mas fode tudo. Pode ser que se cruzem com ele um dia destes, no memento mais feliz da vossa vida...

(é o ébola, carago...)

sábado, setembro 03, 2005

Infelicidade...


A infeliciade é a vossa vida, feita de merda e merdas, de tempos e contratempos...
Podeis viver mil anos mas, da matéria de que sois feitos somente a sombra foi direccionada para descrever a órbita que percorre a vossa miséria. São anos inteiros de experiência para chegar à conclusão que mais deviam ter ficado paralíticos... De movimentos e acções, de vontades e trejeitos.
Sem saber, o transtorno poderia fazer-vos felizes, uma vez que de resto só sobra a miséria profunda. Com altivez podeis vergar-vos perante tanta luz. Será certeira a faca que vai trespassar o optimismo... Será mortal o contacto com a lâmina do desejo final.

Será assim que de todos vós nascerá uma nova vontade... Aquela que mais cedo ou mais tarde vai governar o degredo dos mortais.

quarta-feira, agosto 31, 2005

Lindo...


Que bem ficaram no dia da união eterna, perante Deus e, pelos vistos, o Diabo...

sábado, agosto 13, 2005

O vosso paraíso...


O que o futuro vos reserva... Quando acontecer imaginem que estão de férias, a banhos numa praia tropical.

segunda-feira, junho 20, 2005

Verdade seja dita...

... que nem todos podem, mas os poucos que sabem tiram partido disso para tudo menos para a boa vontade. Porque isso é incontornável e inatingível, não passará pelos vossos sonhos um homem mau, grande e com olhos transtornados?
Essa figura soturna, de vestes negras e sentimentos rígidos, é a razão... Aquela cuja vontade e força transborda pelos limites da humanidade, temei-a pois será ela o vosso carrasco.

Podeis ser sábios, mas se nunca descobrirem, o degredo deixará marcas profundas nesses egos indolentes. O caminho mais rápido para a desgraça será sempre aquele pelo qual ides...

EHEHEHEHEHEHEH...
(gargalhada cavernosa)

terça-feira, junho 14, 2005

Pobres de espírito...

São aqueles que nem em eles próprios acreditam... Que definham qualidades dos outros para enaltecer as suas. Que procuram na intimidade esquecer a tristeza da própria vida e buscam virtudes na infelicidade alheia.

Para esses, comprem um ganda carro e vão até à praia aproveitar a mudança de marés para sacar um suicídio mediático e rentável na hora de chegar ao purgatório.
Evitem atitudes honestas porque de vós, no minímo serão funestas ou desonestas.
Procurem no passeio o cocó mais fumegante para pisar com convicção e tentem sempre ser atropelados por veículos pesados, fazem mais estragos.

Portanto, uma vez que já regurgitei, até ao vosso degredo, espécies de carcaças andantes sem carácter e determinação...